O jornalista Richard Louv, autor do livro “A Última Criança na Natureza”, cunhou o termo Transtorno do Déficit de Natureza para descrever esse fenômeno atual da infância e adolescência. Não se trata de um termo médico, mas é uma forma eficaz de chamar a atenção para uma questão emergente cujos sintomas podem ser observados por muitos pediatras em suas clínicas, como pontuou recentemente a Sociedade Brasileira de Pediatria. A falta de contato com o ambiente natural impacta o desenvolvimento humano em todos os aspectos: intelectual, emocional, social, espiritual e físico.

O mundo está em constante transformação, e o contexto social que nos encontramos, tem causado uma desconexão nossa (crianças, adolescentes, jovens e adultos) com a Natureza. Estamos cada dia mais confinados entre paredes, em ambientes fechados, nos relacionando com e por telas, em um estilo de vida sedentário e nos distanciando cada vez mais do ambiente natural. O brincar ao ar livre e livremente traz muitos benefícios para as crianças (e pra gente). E também é essencial para a Natureza. Fazer a relação entre Criança e Natureza acontecer se faz mais importante a cada dia e este é um papel nosso enquanto pais, responsáveis e cuidadores.

Criança e Natureza, uma roda de conversa sobre como incentivar esse contato vital é o tema do Entre Nós Encontros que conduzirei com Ana Carol Thomé. Pedagoga, especialista em Psicomotricidade e Educação Lúdica, Carol coordena o Programa Ser Criança é Natural Trabalhou em Escolas da Floresta no Reino Unido. Estuda a abordagem Pikler e Educação ao ar livre.

Nesta conversa vamos pensar a relação entre Criança e Natureza e como torná-la possível dentro da dinâmica familiar de cada um. Falamos da ‘Natureza próxima’, que pode ser acessada cotidianamente em casa, na escola, no bairro, na cidade, mas também das áreas protegidas que propiciam experiências abundantes.

“As crianças estão nos dizendo o que elas precisam, o que elas querem. A todo momento, elas nos mostram o caminho. Por isso, precisamos estar atentos para ouví-las e observá-las, permitindo que vivam a infância em uma sociedade urbana, industrializada e tecnológica sem perder o que é essencial: o contato com a natureza.” Ana Carol Thomé

Alguns dos tópicos que iremos abordar:
> O que de positivo o contato com a Natureza pode trazer;
> Como organizar uma rotina para ampliar o contato da família com a Natureza;
> Qual o papel do adulto na relação entre a Criança e a Natureza?;
> Como o contato da Criança com a Natureza se relaciona com a questão das telas na infância?

O encontro será na quinta-feira, 5/9/19, às 19h, no Espaço Corre Cutia. As vagas são limitadas. O valor do 1º lote é de R$ 96,00 e as inscrições acontecem neste link – aproveite!
E se você usar o código “naturezanapracinha” tem desconto especial.