Mais do que uma data comercial, é importante aproveitar as comemorações do mês da criança para pensarmos o lugar da infância em nossa sociedade e em como podemos construir uma organização social mais justa, e que valorize a infância.
Para fomentar a discussão e levantar questões relevantes, a Aldeia Jabuticaba selecionou quatro filmes com diferentes temáticas, que servirão de base para diferentes conversas.
As sessões gratuitas serão realizadas em quatro terças-feiras do mês de outubro, no quintal da Casa Baanko, e serão seguidas de conversas mediadas por convidados:

8/10/19, às 19h – Longe da Árvore
Baseado no premiado e aclamado livro “Longe da Árvore: pais, filhos e a busca da identidade”, de Andrew Solomon, o mais vendido na lista de não-ficção do New York Times. O documentário “Longe da Árvore” fala sobre família. A família que nascemos e a família que construímos. Um olhar corajoso na jornada de acolhimento e afeto das relações humanas.
Dirigido por Rachel Dretzin
Comentários: Mariana Rosa
Mãe da Alice, jornalista e autora do blog e do livro “Diário da mãe da Alice”, atua como facilitadora de grupos de famílias de pessoas com deficiência e é ativista da inclusão.

Inscrições: sympla

15/10/19, às 19h – Mitã
Mitã. Criança brasileira. O ser humano em sua dimensão criadora transcende o tempo despertando para as possibilidades de um “Mundo Novo”.
Uma poética da infância inspirada por Fernando Pessoa, Agostinho da Silva e Lydia Hortélio, trazendo importantes ideias sobre educação, natureza, espiritualidade e a Cultura da Criança.
Dirigido por Alexandre Basso, Lia Mattos
Comentários: Pollyanna Xavier
Mãe da Alice e do Miguel, idealizadora da Aldeia Jabuticaba, produz eventos para a infância, espaços de brincar e realiza formações e consultorias para educadores, escolas e espaços lúdicos. Milita por infâncias mais livres e plenas.

Inscrições: sympla

22/10/19, às 19h – Repense o elogio
Repense o Elogio é um documentário que propõe a reflexão sobre a maneira como as crianças são elogiadas. Enquanto meninas são lindas, princesas e delicadas, meninos são fortes, inteligentes e corajosos. Até que ponto estes adjetivos aprisionam o verdadeiro ser de cada um? Este é um filme que reflete sobre o poder das palavras e da cultura, que trouxeram este desequilíbrio tão profundo na forma que elogiamos meninas e meninos.
Dirigido por Estela Renner

Comentários: Bruna Moreira
Pedagoga, pesquisa o processo de desenvolvimento pleno das crianças pequenas. Parceira da produtora cultural Aldeia Jabuticaba, produz e coproduz espaços de brincar, ações brincantes, seminários para a infância, eventos culturais.

Inscrições: sympla

29/10, às 19h – Sementes do nosso quintal
O filme retrata o cotidiano de uma escola de educação infantil sem precedentes que, através do pensamento-em-ação de sua idealizadora, a controversa e carismática educadora Therezita Pagani, nos revela o potencial estruturante da educação infantil verdadeira, firme e sensível.
Somos levados a uma escola onde a criança está acima de métodos e fórmulas de se educar. Onde natureza, música, arte, conflitos, magia e cultura popular regem o encontro das crianças, que convivem diariamente entre diferentes faixas etárias.

Dirigido por Fernanda Heinz Figueiredo
Comentários: Larissa Altemar
Assistente Pedagógica no Memorial Minas Gerais Vale, Licenciada em Teatro pela EBA/UFMG, Pedagoga pela Claretiano e Mestre em Educação pela FAE/UFMG.  Admiradora das infâncias, crianças e seus gestos na cidade, no teatro e no brincar com objetos não estruturados. As relações educativas trilham o seu caminhar.

Onde?
Casa Bankoo – Rua Gonçalves Dias, 1248 – Funcionários