Foto: Carolina Guimarães

Às vezes é só quando o dia termina e nós, mães, nos sentimos exaustas, que conseguimos refletir sobre as demandas que demos atenção ao longo do dia: as urgentes,  as corriqueiras, as do futuro, as visíveis e as invisíveis.

Administrar as atividades com as quais nos envolvemos, assumir os inúmeros papéis que nos são determinados (ou que a gente se impôs), pressionadas por cobranças pessoais e sociais, em meio a culpa por acharmos que não estamos dando conta ou que não está sendo perfeito, nos esgota e influencia nossas emoções e relacionamentos.

Por que nos sentimos sozinhas? Por que temos a sensação de estarmos sendo esmagadas pelas tarefas do dia a dia e perdendo o controle? Por que a frustração e a sensação de não sermos boas o suficiente? Por que não nos incluimos como prioridade? Precisamos refletir sobre isso.

Carga mental é o tema do próximo encontro online da nossa jornada pela maternagem autêntica, real e possível. Iremos conversar com as mulheres do FatiGatis, Lia Abbud e Juliana Mariz, que vem estudando stress materno e bournout parental.

Vamos entender mais sobre carga mental, por que chegamos a esse nível de estresse, quais são as consequências do cansaço excessivo e como podemos lidar.

As vagas são limitadas e as inscrições acontecem neste link. Você pode participar de onde estiver, e ainda recebe o link para assistir durante o período em que a jornada acontece.