Lagoa do Nado – Tanto Mar Fotografia

Eu tenho uma relação afetiva com a Pampulha. Me recordo de andar de bicicleta na companhia do meu irmão e do meu pai pela orla, de ir ao Guanabara, de acompanhar as “visitas de fora” para conhecer a lagoa, de correr em direção a Igrejinha para espiar onde meus pais casaram, de ir a jogos no Mineirão e em shows no Mineirinho.

Quando começamos a passear com Cecilia, a lagoa foi um dos primeiros destinos. No sling, de carrinho, ou já dando seus primeiros passos, ou se aventurando com o patinete a bicicleta, ela também tem construído sua relação com a região. Assim como Olívia.

Por muito tempo, o “quintal” da minha casa foi a Lagoa do Nado. No encontro de abril, estivemos lá para brincar com muitas outras famílias. Foi uma celebração.

Tenho mais um montão de outras memórias de pequena em cenários da cidade, como o Parque Municipal e o Mangabeiras, a Praça da Liberdade e a Feira de Artesanato, a rua do Amendoim e a Praça do Papa, o Horto Florestal. Essas cenas da minha infância brincando, passeando, estando do lado de fora, transformaram-se em combustíveis para o propósito do Na pracinha.

Para festejar a nossa cidade, pedi a vocês que apontassem os lugares mais queridos para passear com as crianças. Muitos também fazem morada no meu coração.
Espia só!
Mercado Central
Parque Municipal
Parque das Águas
Lagoa da Pampulha
Mineirão
Praça do Papa
Parque da Mangabeiras
Serra do Curral
Praça da Assembleia
Horto Florestal


A melhor forma da gente homenagear Beagá é ocupando-a com as nossas crianças. Beagá é pra brincar, brinquemos todos, sempre ♡