Foto: Tanto Mar Fotografia

Olá! Seja bem-vindo à nossa pracinha ♥︎

Adriana Falcão diz que encontro é reunião formada pelo que procurava, pelo achado e pelo acaso. Isso sintetiza o Na pracinha. Um projeto que começou de forma despretensiosa, se transformou em movimento e mudou as nossas vidas.

O Na pracinha é uma iniciativa de valorização da infância. O brincar é essencial para a gente. Acreditamos que a criança precisa de tempo e espaço para brincar, com liberdade para criar e inventar. É através do brincar que temos incentivado famílias a experimentar e (re)conhecer Beagá.

A nossa plataforma é um espaço em que compartilhamos conteúdos permeados por valores em que acreditamos: afeto e presença sempre; acesso à cultura e uma educação livre de preconceitos; e uma infância brincante vivenciada lá fora, ocupando a cidade, próxima a natureza e sem telas. No site, você encontrará reflexões sobre parentalidade, educação, saúde, e dicas culturais e de passeios em família por Belo Horizonte e região.


As idealizadoras

Flávia Pellegrini

“Sou mãe da Cecília e da Olívia, trabalho com comunicação e produção cultural. Cresci brincando na rua, lá fora, e o desejo por uma infância feliz e pura, de brincadeiras ao ar livre para as minhas filhas, foi a minha inspiração para criar o Na pracinha. Me considero uma observadora atenta do cotidiano. Infância, Parentalidade, Cultura, Educação, e o Brincar são temas que me conquistam. Não dispenso uma boa praça.”

 Miriam Barreto

“Sou mãe da Sara e do Raul, designer, comunicóloga e produtora cultural. A maternidade impulsionou a criação do Na pracinha, por acreditar na importância de uma infância de brincadeiras ao ar livre. Com o projeto, além de promover eventos pela cidade, passei também a conhecê-la cada vez mais e melhor. E convido todas as famílias a passearem conosco nessa Beagá de praças, parques e natureza – que, ainda que pareça escondida, está bem mais perto do que a gente imagina.”


Foto: Patrícia de Sá

Como surgiu o Movimento Na pracinha

Crescemos brincando lá fora. Muitas das lembranças mais felizes de nossas infâncias tiveram como cenário os espaços públicos, o ambiente natural. Memórias afetivas que motivaram a criação do Na pracinha.

Quando nossos filhos nasceram nos reconectamos às crianças que fomos. Descobrimos novos caminhos, com vivências significativas, que moldaram a nossa maternidade. Reconhecemos uma nova Belo Horizonte, a cidade onde a gente mora, nos reconectamos com a natureza e desenvolvemos um novo olhar sobre o brincar e a sua importância para toda a vida. As nossas práticas cotidianas incentivaram um desejo em contar para mais pessoas sobre como tudo aquilo era importante e simples.

Foi então que decidimos dividir nossos anseios no mundo virtual. Saímos por aí avaliando praças e parques da cidade e compartilhando nossas impressões no então blog Na pracinha. Outros pais se identificaram com nossa proposta e, quando percebemos, lá estávamos nós, realizando encontros brincantes pela cidade afora.

Para a gente, o Na pracinha ressignificou a relação com a cidade. Um projeto que promove a felicidade da forma mais simples e pura, através de momentos offline, sem telas, desemparedados, para fortalecer os laços afetivos. Colecionamos novas memórias, agora em família, por vários cantinhos de Beagá.


Por uma infância lá fora brincando ♥︎

“Aproveitar o tempo junto com diversão simples, que faz a gente suar, correr, se esconder e depois se encontrar, sentir o sol na cara, a grama pinicar o pé, a abelha zumbir no ouvido. Isso se leva pra sempre. Fica guardando no peito. Porque a vida precisa ser longa e intensa sempre, feito brincadeira de criança” – Ana Holanda, editora-chefe da Revista Vida Simples

Acreditamos que, para um desenvolvimento pleno, a criança precisa de tempo e espaço para brincar, respeitando sua espontaneidade e inventividade, próximo a natureza e em todo lugar – na praça, no parque, na cidade, no museu, na escola.

Defendemos uma infância rica em natureza, brincando lá fora, ao ar livre. Para nós, o brincar é coisa séria e deve acontecer pelas potencialidades da própria criança, de forma livre, espontânea, não direcionada. Através do brincar a criança se expressa, aprende, convive, experimenta, percebe o mundo, se desenvolve cognitiva, afetiva e socialmente. O brincar promove a felicidade.

Entendemos que uma cidade educadora é aquela habitada pelas crianças e que as famílias precisam se apropriar de seus espaços. Incentivamos a ocupação dos espaços públicos e culturais através do brincar de qualidade, com infância livre e plena.

Uma infância com histórias e brincadeiras vivenciadas por toda a família, com muito tempo junto, colecionando memórias afetivas é o que desejamos.

 

14 comentários

  1. Gente. Acho legal demais as dicas sobre espaços de lazer e entretenimento. Mas seria legal um post sobre bares e restaurantes que entendem e têm ambientes para pais e filhos principalmente pequeninos. Ambientes que tenham brinquedos, cadeiras adequadas, trocador e espaços de brincadeiras como brinquedos e ou monitores realmente treinados. Estamos pobres desses espaços. Uma dica é o CCBBrasil na praça Liberdade . No café há um grande pátio com esculturas, trocador no banheiro e caixa com muitos brinquedos. Distrai o lanche, após irmos a uma praça crianças e pais. Lunna adorou!!!!

  2. Boa tarde! Vcs teriam alguma matéria q fale a respeito de bailes de formatura p crianças de 5 anos??? Vou explicar brevemente:
    Tenho um filho de 5 anos. Ao fim deste ano vai deixar o ensino infantil para entrar p fundamental. Existe a tradicional formatura da escola. Agora, estou eu chocada!!! Quando me adicionaram a um grupo de whatsapp c o tema: formatura do infantil 5. A foto: um capelo. Pois é. … as mães se organizando p fazer um BAILE DE FORMATURA, tipo faculdade!!! Umas até postaram fitos de seus filhos mais velhos q ja passaram por isso.
    Precisam ver as fotos!!! ROUPA DE GALA, MAQUIAGEM, PRESENTE P OS FORMANDOS…
    Sou eu q estou errada???
    Pra q isso???
    Com certeza a festa não é p as crianças! !
    Não é isso q quero passar p o meu filho.

  3. Olá, meu nome é Leila Lauar, sou psicanalista e coordeno o trabalho sobre Maternidade Interrompida e gostaria do contato de vcs! (não consegui pelo blog).
    Meus contatos:
    maternidadeinterrompida@outlook.com
    maternidadeinterrompida.blogspot.com.br
    Fico aguardando!
    Obrigada!
    Leila Lauar

  4. Bom dia, gostaria de obter ajuda de vcs qto ao aniversário de 01 ano que pretendo tb fazer numa praça com tema picnic….seria possivel vcs me ajudarem??
    Grata

  5. Olá galerinha ,
    Que bacana este blog.

    sou mãe também ,mais meus filhos já são bem grandinhos.este fim de semana fui na na praça e brinquei muito ,comecei com minha netinha e foi chegando algumas mais ,o tempo passou nem vi.trabalho com brinquedo e brincadeiras,gostaria muito de participar de um dia de pracinha até mesmo levar um brinquedo ,fazer algumas atividades,enfim brincar e brincar . tudo de bom .
    Meu contato sou Maiza da locomotivafesta@yahoo.com.br
    tem um site http://www.locomotivafestas.com
    grande abraço.

  6. olá pessoal ,muito bacana este projeto ,gostaria de fazer parte.
    temos brinquedo e muitas brincadeiras e adoraria ver esta turminha brincando ,pulando,se divertindo.
    sem custo gostaria de fazer parte deste projeto ,tenho uma netinha de 04 anos.caso queira entrar no site para me conhecer http://www.locomotivafestas.com
    sou Maiza

  7. Atividades lúdicas e recreativas, Brincadeiras ao ar Livre para todas as Ocasiões,Recreação,Contação de Historias,Personagens,Teatro infantil,Oficinas,Brinquedoteca,Fantoche,Palhaço,Escultura em Baloes,Recreação,Spa Mirim,Atendemos Todo Brasil
    Contato 11-9 9590-3197 whatsapp

Comentários estão fechados.