Que tal subir em árvore pra comer fruta no pé aqui mesmo em Beagá? O parque Jacques Cousteau tem vários pés carregadinhos de jabuticabas. Ali encontramos área de brinquedos e um campo pra soltar pipa, correr livremente e bater uma bolinha. Há vários espaços para um piquenique em família.
Não é à toa que se tornou o quintal de muitos moradores da cidade, frequentadores assíduos – o Na pracinha mesmo já reuniu muita gente por lá em vários encontros!

Para os mais aventureiros a mata nativa do entorno pode ser explorada através de trilhas – basta se informar junto à administração local. O espaço já foi um lixão e anteriormente abrigou um horto que produzia mudas de árvores para toda a cidade. Hoje, além do complexo natural de lazer, é berço das plantas ornamentais de muitos parques de Beagá. A gerência incentiva as famílias a plantarem árvores por lá, a gente já plantou 2 jabuticabeiras!

> Medidas Covid-19: uso de máscara obrigatória. Lembre-se sempre de seguir todas as recomendações de segurança sanitária. Leia mais aqui.

> Dica boa praça: espia a nossa participação no documentário da Coreto Cultural sobre o parque (assista aqui)!
Fique por dentro das regras do parque:
Fonte: Fundação de Parques MunicipaisNo parque é permitido:
:: brincar de bola: desde que leve, de plástico e que as brincadeiras não perturbem o bom funcionamento do parque;
:: andar de bicicletas de aro 12, 14 e 16 nas áreas delimitadas para o exercício da atividade;
:: o uso de patins, patinetes ou similares para crianças de até 12 (doze) anos de idade;
:: soltar pipas de papel nas áreas autorizadas, desde que não se utilize fios cortantes (cerol ou similares), longe da rede elétrica e sem perturbar os demais usuários.

Obs.: As fotos que ilustram este post foram realizadas antes da pandemia de covid-19 durante nossos encontros no espaço, pelos amigos Patrícia de Sá, Duorama e Tanto Mar Fotografia. 

Beagá é nosso quintal. Experimentar na companhia das crianças os lugares perto da gente, turistando em nossa própria cidade #staycation, abertos ao sentir e ao reparo, cria memórias afetivas em toda família, hoje e sempre.