Foto: Tanto Mar Fotografia

O dia claresceu! – brinca Cecília, se lembrando de um livro querido. Começa o jogo de adivinha: Nublado? Ensolarado? Tem chuva (água? estrelas?) Cadê a lua, se escondeu? Fitamos o céu em busca do acerto todos os dias. ⁣
O novo tempo ritmando a rotina do isolamento permite que as janelas de casa se transformem em tela (de afetos, eu diria). Pássaros, nuvens, abelhas, borboletas, chuva, vento, árvores, personagens e figurantes para um espetáculo inesperado. Som, movimento, interação, cores, perfume, luz, a janela é cenário para um cem número de enredos. O encanto pela imensidão do céu nos arrebata. Beijos pelo ar disparam. Esperançamos. Viver isso nos amanhece em meio a saudade do estar lá fora.⁣