Foto: Patrícia de Sá

“Eu não tenho paredes, só tenho horizontes”, disse certa vez Mario Quintana. No tempo espaço tão atípico em que estamos vivendo, a frase parece sem sentido quando estamos (quase) todos priorizando o isolamento físico como medida para benefício da saúde e proteção da vida.
No contexto urbano, muitas de nossas crianças cresceram um 2020 privadas do brincar ao ar livre pela cidade. A gente não deseja que a desconexão com a natureza se potencialize. As crianças crescem melhor lá fora, há ganhos no bem estar físico, emocional, social e acadêmico, esses dados já são comprovados.
E para buscá-los no momento, de acordo com as regras de cada cidade, podemos organizar breves respiros ao ar livre em família, sempre com consciência, responsabilidade e cuidado. Voltar a ativar nossas digitais nesse mundo vivo, como bem diz minha amiga Ana Carol Thomé do Ser Criança é Natural.
Como inspiração, compartilho conteúdos para que seja um brincar sentindo. Lembre-se de conversar com as crianças – voz, corpo, olhar, escuta – e adentrar na natureza pela perspectiva delas.

“A natureza inspira a criatividade da criança, demandando a percepção e o amplo uso dos sentidos. Dada a oportunidade, a criança leva a confusão do mundo para a natureza, lava tudo no riacho e vira do avesso para ver o que há do outro lado.”  Richard Louv 

80 ideias para se fazer do lado de fora – iniciativa do Criança e Natureza, inspirado no material do Generation Wild – um movimento que incentiva o brincar na natureza no Colorado/EUA.

Jardim das Brincadeiras – de Guilherme Blauth, artista e agrofloresteiro, em que compartilha brinquedos encantados pela natureza.

Brincando com pincéis e tintas naturais – por Estefí Machado

Insetos com natureza – por Estefí Machado

Almanaque de ideias crafts para fazer na natureza – por Estefí Machado

Explorar a natureza em casa – por Estorias com Ciência

“Sem entusiasmo você não será capaz de ter uma experiência significativa com a Natureza. Quando falo de entusiasmo, não quero dizer aquela excitação agitada de pular de um lado para o outro, mas de um interesse crescente, intenso, calmo, sutil e alerta”. 
Joseph Cornell

Lembre-se sempre de seguir todas as recomendações de segurança sanitária. Leia mais aqui.