Beagá e os tesouros que nos encantam. No bairro Luxemburgo, ao lado da Mata do Mosteiro – reserva florestal que abriga o Mosteiro Nossa Senhora das Graças – a gente encontra o parque. Em uma área de aproximadamente 6.400 metros quadrados, temos a oportunidade de #banhodefloresta na cidade. Sempre que passeamos por lá e contamos em nossas redes sociais, há sempre muitos surpreendidos.

Ao descermos por suas íngremes rampas, descobrimos a potência desse bosque. Com vegetação nativa, há espécies de nomes curiosos: anjico, jacaré, sangra d’água, ipê guapuruvu, embaúba, camboatá, além do bambuzal que convida a meninada para procurar o saci!

Acolhedor, há áreas de contemplação, brinquedos e um quadro negro (não esqueça de levar giz na sacola de pracinha) para divertir a criançada. Tem ainda academia da cidade e banheiros (com trocador). Se engana quem pensa que o parque é pequeno. A trilha se estende mais além e aqueles que se aventuram a percorrê-la se deparam com muita natureza pra brincar.

“Tempos de flores, de primavera
Tempos de amores, de abrir a janela
Tempos de luz, de sabiá
Deixa o mato verde se espalhar
Nosso planeta precisa carinho
De muito ar puro e riacho clarinho
Vamos tentar nossa Terra viver
Deixa o mato verde florescer”
Tom Jobim – Pra sempre verde

Beagá é nosso quintal. Experimentar na companhia das crianças os lugares perto da gente, turistando em nossa própria cidade #staycation, abertos ao sentir e ao reparo, cria memórias afetivas em toda família, hoje e sempre.

* Durante a pandemia de covid-19, o parque está funcionando de quinta a domingo, das 8h às 17h. Lembre-se sempre de seguir todas as recomendações de segurança sanitária. Leia mais aqui.

É permitido segundo a Fundação de Parques Municipais:
PORTARIA Nº 0023/2013
– o uso de bolas leves de plástico para brincadeiras, desde que não perturbe o bom funcionamento dos parques;
– o uso de bolas e a prática de esportes nas áreas reservadas para este fim;
– o uso de bicicletas de aro 12, 14 e 16, skates, patins e patinetes nas áreas específicas, desde que não comprometa a segurança dos usuários e não danifique o patrimônio público;
– soltar pipas de papel nas áreas autorizadas, desde que não se utilize fios cortantes (cerol ou similares), longe da rede elétrica e sem perturbar os demais usuários;
– a utilização de rádios, gravadores portáteis e quaisquer outros aparelhos de som, desde que não incomode os demais usuários;
– a utilização dos brinquedos do parque infantil por crianças de até 12 (doze) anos de idade;
– a permanência de cães-guia na companhia de portadores de deficiência visual, conforme Lei Federal nº 11.126 de 2005 e Lei Municipal nº 9.248 de 2006.
– Não é permitida a entrada de animais domésticos.

Conteúdo editorial criado pelo Na pracinha em parceria com 
Rede Sagrado BH.