menina mexe o brigadeiro dentro da panela
foto: patrícia de sá

Por Mônica Barreto e Vanessa Mari Ruela – Odontopediatras

Muita tela, lanchinhos a toda hora… A pandemia trouxe uma realidade diferente para as nossas casas. Com aulas on-line, home-office, pouca ou quase nenhuma interação social, a rotina de muitas famílias mudou radicalmente. 

Infelizmente, o contexto já está mostrando influência negativa na saúde geral das pessoas. Na Clínica Odontopediátrica temos observado aumento do número de lesões de cárie e de inflamação gengival nas crianças e nos adolescentes. 

Antes da pandemia, os nossos filhos tinham atividades fora de casa, seja na escola, em aulas extras, nos passeios ao ar livre, que no conjunto contribuíam para que não tivessem tanto acesso à despensa e à geladeira. Hoje os lanchinhos fora de hora se intensificaram. E isso faz com que o ambiente bucal se mantenha por mais tempo com acidez, o que favorece perdas minerais e, consequentemente, a cárie. Além disso, a hora da escovação se perdeu para muitas crianças devido à falta da rotina escolar.

Compartilhamos algumas dicas de coração para que os dentinhos fiquem bem dentro do possível:

– Tente um intervalo de duas a três horas entre as alimentações e no período beba apenas água;

-Dê preferência na hora dos lanches a alimentos menos cariogênicos como queijos, pipoca salgada, castanhas e frutas;

– Evite o consumo de doces, biscoitos recheados e refrigerantes;

– Tente controlar o acesso à despensa e à geladeira com muita conversa;

– Oriente os pequenos a escovar os dentes após as principais refeições;

– Recomendamos o uso de creme dental com flúor entre 1.000 e 1.500 ppm, em pequena quantidade, e não se esqueça do fio dental, ao menos uma vez ao dia.

Um momento delicado pede cuidados diários dentro do que nos é possível.