É tempo de (re)encontro com a cidade, a partir de andanças, brincaços, memórias e afetos em família. A Ciranda de Reparos é uma brincadeira de troca de cartas com imagens, histórias, e emoções compartilhadas e rememoradas sobre Beagá. Um convite para botar reparo nas miudezas e grandezas, parar na pressa. 

porquê da brincadeira

A pandemia nos distanciou de Beagá. Quando a gente vivencia o território que habitamos, estabelecemos vínculos afetivos, nos sentimos pertencentes, criamos (re)lembranças, e nos tornamos comprometidos com a cidade. O olhar infantil conta muito sobre o lugar onde vivemos. As crianças têm um reparo apurado para perceber a grandeza das pequenas coisas e uma facilidade de ver o novo onde quer que seja, mesmo num lugar conhecido. Dar voz a essas percepções é a proposta da brincadeira, valorizando os catados das crianças no (extra)ordinário cotidiano, e nos (re)encantando, como adultos.

Como funciona a brincadeira?

Cada família inscrita será convidada a registrar em uma carta seu olhar sobre a cidade (rua, bairro, quarteirão, calçada, praça, parque, ponto turístico – o que desejar). A sua coleção de memórias será compartilhada com outra família, via correios (sim, como antigamente pra gente sentir o tempo: expectativa, caminhada, instantes).

1. Inscrições pelo sympla até 14/1/22

2. Conversaria em casa – A ciranda começa com um papo em família sobre a brincadeira e a cidade. 

3. Conversaria nas nuvens – a gente se encontrará on-line no domingo, 16/1/22, às 17h, para um papo sobre a brincadeira com contação de histórias para os pequenos. Será fornecido aos participantes um Manual da Ciranda com proposições e sugestões para exercitar o reparo (crianças e adultos).

4. Andanças – 
as famílias brincam pelos espaços-quintais sobre os quais que escolherem contar sobre na carta (rua, quarteirão, bairro, ponto turístico, praça, parque).
5. Inventos – as crianças (re)criam um inventário da cidade em suas cartas e enviam para a outra família.
Desenhos, fotografias, colagens, postais, histórias, miudezas, diversas expressões artísticas poderão compor esse acervo de lembranças afetivas nas cartas. 
6. Cirandando – as famílias postam* nos correios suas feituras e aguardam a chegada de uma carta de outra família. As datas serão informadas aos inscritos.
Gratuito. Vagas limitadas.
> A dinâmica da troca acontecerá via sorteio organizado pela produção do projeto após o encerramento das inscrições. Todas as famílias participantes serão comunicadas por e-mail sobre o destinatário de sua carta. Haverá um período estabelecido para criação das cartas e postagem. Cada família posta uma carta e recebe outra.

> o custo de postagem da carta é de responsabilidade de cada família participante.

> a presença no encontro on-line não é obrigatória para participação da brincadeira.

Este projeto é realizado com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.
Projeto 1312/FPC/2018