foto colorida. em um quintal, pessoas sentam em roda.
foto da sandra heloísa fotografia

 

A maternidade gerou muitos barulhos internos. Ampliou meu olhar. Alargou os horizontes. As trocas com amigas, na porta da escola, na praça, na rede, me fez perceber que não estou só. É junto que a gente se enxerga, se percebe. Por isso, o Na pracinha ganhou um projeto-par: o Entre Nós.

Promovemos encontros – presenciais e online – que transitam por temas do desenvolvimento humano. Conversas que importam sobre as conexões que tecemos em nosso percurso — da gente com a gente, da gente com o outro, da gente com o mundo — e como (des) aprendemos, ensinamos, trocamos, criamos e mudamos o tempo todo.  A partir de um rico processo de curadoria, da complementariedade de olhares e de diferentes perspectivas e recortes, promovemos reflexões sem verdades absolutas.

Se você acha que de alguma forma, faz sentido com o que anda pulsando aí dentro, vem com a gente!  Nos acompanhe em @entrenosencontros ♥︎ Em 2022, estamos de volta com os nossos encontros presenciais + on-line voltado para mulheres, vamos juntas?

Flávia Pellegrini


Tô de exaustas! – encontro on-line

A nossa roda presencial sobre o assunto foi tão, mas tão potente, que resolvemos fazer uma dose dupla dessa
#conversaqueimporta
, só que agora, na versão on-line, assim, quem não pôde ir, quem mora longe, tem uma segunda chance de estar entre nós ♡

“Estamos exaustos e correndo. Exaustos e correndo. Exaustos e correndo. E a má notícia é que continuaremos exaustos e correndo, porque exaustos-e-correndo virou a condição humana dessa época. E já percebemos que essa condição humana um corpo humano não aguenta. O corpo então virou um atrapalho, um apêndice incômodo, um não-dá-conta que adoece, fica ansioso, deprime, entra em pânico. E assim dopamos esse corpo falho que se contorce ao ser submetido a uma velocidade não humana. Viramos exaustos-e-correndo-e-dopados. Porque só dopados para continuar exaustos-e-correndo.” 
Eliane Brum
O texto foi escrito pela jornalista em 2016, quando nem sonhávamos com a pandemia. E agora, então, como estamos?
Tô de exautas! é o tema do nosso encontro de (re)estreia – agora na versão on-line. Convidamos Babi Amaral Juliana Parada para conduzirmos juntas essa #conversaqueimporta sobre cansaço, respiro, frustração, silêncio, sobrecarga, acolhimento. Vamos trocar desabafos e abraços desse nosso atual e geral status quo.
Conheça mais sobre essas mulheres inspiradoras e o porquê da nossa escolha:
Babi é atriz, comunicadora e mãe de Helena e Francisco. Há três anos mantém um canal no Instagram, onde aborda temas diversos dentro do cotidiano. Maternidade, Arte e Brasil são algumas das pautas que rodam seus textos e vídeos, sempre carregados de humor e algum respiro.  Juliana é psiquiatra com foco em estilo de vida e saúde mental da mulher. Fundadora do Sentir Mulher, um espaço que potencializa a saúde integral da mulher e da família.

Será na segunda-feira, 16/5, das 19h às 21h, pelo zoom/sympla. 

Venha estar entre nós!
Inscreva-se 
aqui
〰️ a comunidade do na pracinha tem desconto especial com o código napracinha  ♡