As brincadeiras não devem ser livres de intenção em sua preparação e escolha de materiais, nem de um olhar educador do adulto. A criança é um pequeno cientista, têm um tempo e maneira próprios de estar no mundo. Pense nela como protagonista brincando no seu ritmo. Escolha atividades que permitam que ela amplie o repertório, experimente no corpo com todos os sentidos, observe inusitadamente, explore, desconstrua, contemple, sendo sempre autônoma e sujeito. 
As brincadeiras são também um convite para que você, adulto, entre em contato com a criança que foi, se abrindo para acompanhar e se deixar guiar pelos olhar e o ritmo do miúdo ♡

Areia de lua
Bambolê sensorial para bebês
Barangandão
Bolhas de sabão
Boneco de farinha
Boneca Abayomi 
Cabaninha
Cama de gato 
Caixinha sensorial para bebês
Cavalo de garrafa pet
Chocalho
Colagem com elementos da natureza
Cupcake de Massinha
Folhagrafia
Graveto do barulhinho
Jogo das tampas
Monstros de feltro
Lança confete para fazer em casa
Livro Árvores do Quintal
Pandeirinho para fazer em casa
Painel sensorial para bebês
Paraquedas de brinquedo
Pau de chuva
Pião de papel
Peteca de papel
Pescaria
Pintando com os pés
Pinturas de rosto
Pula corda
Telefone de lata
Tinta caseira
Túnel do vento
Vitral de Celofane
Sopa de Flores

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.